Quando São Lucas nos descreve o nascimento de Jesus, cita não apenas o local, mas nos diz inclusive quem eram o governador e o imperador da época. ( Lc 2, 1-7)  O evangelista quer, com isso, nos afirmar que o nascimento de Jesus foi histórico e não se trata de uma lenda como, ainda hoje, algumas pessoas teimam em afirmar.

São Lucas também faz questão de recordar aos judeus o que está escrito nas Sagradas Escrituras sobre o Messias, o príncipe descendente do rei Davi, que iria salvar todos. Lucas mostra que as profecias se realizaram em Jesus de Nazaré, nascido em Belém, da Virgem Maria. ( Lc 2, 8-14).

Ao mesmo tempo, o evangelista mostra que esse novo rei, esse menino, não será um mandatário como os demais, ao contrário. Enquanto os príncipes comuns nascem em palácios, esse nasceu em uma estrebaria, seu bercinho foi uma manjedoura, tudo isso porque já nasceu rejeitado, porque propunha tirar as pessoas de suas acomodações e se abrirem ao novo, ao inesperado e a ele se acomodarem. ( Lc 2, 12)

Esse rei, o verdadeiro Deus, não aqueles reis como os imperadores romanos que faziam questão de ser adorados como deuses, podendo escolher nascer em uma terra poderosa como Roma, e de pais ricos, escolheu pais pobres, moradores de um povoado desprestigiado, de um país subjugado e como migrante.

O novo rei, o rei imortal e eterno decide já desde criança nos ensinar que somente o Amor poderá vencer a violência, a riqueza opressora, o derramamento de sangue, o preconceito, o perfeccionismo que escraviza, o egoísmo que mata e tudo aquilo que nos sufoca e destrói.  Ele escolhe a noite para nascer porque ele é Luz e a luz destrói a escuridão, as trevas do pecado e do erro. Jesus, o Príncipe da Paz, a Luz do Mundo, nasceu para, com sua morte e ressurreição, destruir aquilo que assusta, atemoriza, infelicita o homem. Deus se faz homem para dar ao homem a dignidade divina. Esse rei vem não para diminuir nossa natureza, mas para engrandecê-la.

Agora, diante do presépio, vamos rezar, vamos fazer uma oração ao Menino Jesus, conversar com ele.

Menino Jesus, creio que você é o nosso Salvador, a nossa Esperança, a nossa Estrela Guia para a felicidade neste mundo e para a eterna. Quero, com sua ajuda, colocar em prática tudo o que você nos ensinou. Peço com a intercessão de Maria, a graça de me desacomodar, de tornar-me disponível a tudo o que o Amor me pedir, mesmo que seja bastante exigente, mas que eu confie unicamente em seu Poder e Ajuda.

Oh! Vem Emanuel, Deus Conosco, Oh! Vem salvar-me e a todos os meus entes queridos. Oh! Doce Emanuel, vem salvar todos os homens, toda a humanidade. Mostra-me e a todos nós que a autêntica felicidade não está no que passa, mas no eterno. Oh! Menino Emanuel, vem e cresce em nós. Amém. Feliz Natal a todos!

(Reflexão do Padre Cesar Augusto dos Santos para o Dia de Natal)


 
rodape